Seu carrinho
Close Alternative Icon
Down Arrow Icon
Bolsa Icon

Sapatos Femininos um vício ou obsessão?

Arrow Thin Left Icon Arrow Thin Right Icon
Sapatos Femininos um vício ou obsessão?
Há um fato muito curioso, poucas pessoas sabem, como o Sapato pode unir mulheres, é quase que unânime quando mencionado esse assunto a formação de uma ligação entre as mulheres mais diferentes. O que será essa “coisa” entre mulheres e calçados?
É complicado explicar, Rachelle Bergstein em seu livro Do Tornozelo Para Baixo, na notas da autora ela meio que conclui dizendo “... a escolha das roupas ainda é, em grande parte, ditada pelo código de vestuário e por regras sociais, mas os sapatos - com a ampla gama de opções perfeitamente aceitáveis - nos permitem mostrar personalidade até nos ambientes mais inflexíveis. “Saltos altos
Claro que existem normas sociais para uso de sapatos em determinados eventos ou ambientes, como o de trabalho, mas o que ela quis dizer nessa afirmação por exemplo é: uma grande executiva, em um escritório super sério de trabalho, pode estar vestida no terninho mais elegante e clássico do mundo, ela consegue demonstrar sua personalidade usando um scarpin clássico em uma cor ousada amarelo neon.
Acredita-se que há um pouco de Imelda Marcus em toda mulher, pois os sapatos possuem uma grande vantagem, você pode ser bonita ou feia, gorda ou magra, alta ou baixa e mesmo assim pode comprar todos os sapatos que quiser, pois eles são mágicos, já sabiam Cinderella e Dorothy, eles nos fazem sentirmos maravilhosas, elegantes, esportistas e sexy, o que quisermos ser.
Freud também tentou entender e explicar essa “coisa” entre mulheres e sapatos; saltos altos são sugestivos, pois o pé penetra o sapato, e para variar Freud entra na discurso da eterna inveja feminina pelo falo, e que nós mulheres fomos castradas pela natureza. Freud não era mulher nem sentia essa amor por calçados. Mas não podemos negar de como um sapato feminino pode ser sexy, tanto os homens quanto as mulheres percebem isso, pois sim, sapato feminino está entre os principais objetos fetichistas, despertando várias fantasias e suspiros ao usar e para quem os admira, dentro da cultura fetichista os sapatos de salto alto só perdem em popularidade para os espartilhos.Mocassims femininos
Madona expôs a Manolo Blahnik sua tentativa de explicar como é bom usar seus sapatos “tão bons quanto sexo... e duram mais”. Outras mulheres deram suas opiniões sobre os calçados; Joan Crawford disse “Sapatos femininos são meu ponto fraco.” Anna-Marie Schiro falou “Se você quer saber o que faz disparar o coração de uma mulher elegante, só precisa olhar para os pés dela”. Tamara Mellon declarou “ o triunfo dos acessórios hoje em dia é facilmente explicado. As pessoas se vestem de maneira cada vez mais desestruturadas e casual. Cabe às bolsas e, sobretudo, aos sapatos dar o toque sexy de cada look.” Todas estão certas, pois a compra de um par de sapatos femininos, as vezes está muito mais ligada a valores subjetivos que eles exercem do que na verdadeira funcionalidade.
Como explicar o ato de se apaixonar, a tradução do francês e também do inglês para essa palavra Apaixonar é “cair de amor”, acho que isso já ajuda a explicar muita coisa, simplesmente você se apaixona e depois de um tempo que analisa-se se aquilo é bom e prático para você. Saltos altos quase sempre são assim, sabemos que uma hora eles vão fazer os pés doerem, que deveríamos estar ou de mocassim, sapatilha ou rasteirinha.
Para concluir o inconclusivo nada melhor que citar a famosa personagem icônica do filme e série Sex and the City, Carrie Bradshaw “Por isso precisamos de sapatos femininos especias de vez em quando, para tornar essa dura caminhada mais divertida.”.
Portuguese (Brazil)
PT-BR